THC, LHC, Big Bang e Fim do Mundo.

September 11, 2008 § 3 Comments

Ok, ligaram a Máquina do Fim do Mundo, e o mundo não acabou.

Caralho… oito bilhões gastos pra construir uma máquina do fim do mundo e ela falha miseravelmente. Também, quem mandou construir na França. Se fosse no Japão aposto que iam conseguir acabar com o mundo com muito menos de quatro bilhões de euros. E de quebra o LHC ia ser duas vezes menor, fluorescente, e sincronizar om o Ipod. Ah, os japoneses e sua eficiência: fazem tudo que a gente faz, só que usando metade do tamanho.

Confesso que eu estava torcendo um pouquinho pelo buraco negro que acabasse com toda a miséria da existência. Tenta imaginar a situação: ET’s chegam na Terra em alguns séculos e encontram o planeta poluído, zuado, radioativo, sem camada de ozônio, cheio de baratas evoluídas e descobrem que foi a espécie “dominante” do planeta que em cerca de 4 séculos (quatrocentos anos, ou 16 gerações, por baixo) envenenou o planeta de forma que não pôde mais sobreviver.

E mais: percebeu isso mas não conseguiu controlar seu próprio comportamento!

É tipo se matar com um cortador de unha, ou nunca mais ir no banheiro! Você VAI morrer, mas é pouco eficiente como forma de suicídio!

Agora se em alguns séculos ET’s aparecem por aqui e descobrem que foi uma experiência científica que deu errado, eles ainda podem pensar na gente como uma espécie que tentou alcançar um conhecimento mais profundo e para o qual não estava preparado tecnicamente. Tipo uma caixa de Pandora.

Pessoalmente eu prefiro ser um idiota com consciência das limitações de seu conhecimento e que faz uma tentativa atrapalhada de abrir uma nova fronteira do conhecimento do que um imbecil que acha que tá tudo certo.

Mas sou só eu.

Por sinal, uma menina indiana se matou por causa da máquina do fim do mundo. Bom, pra ela a máquina foi um sucesso. O que me faz pensar que se a máquina do fim do mundo fosse um projeto de um cientista louco, ele deve estar se sentindo frustrado. “Muahahahaha! Minha máquina do fim do mundo foi ligada para acabar com toda a humanidade! Vejamos quanto sofrimento eu causei! Hum… Uma adolescente Indiana se matou. Eu causaria muito mais sentimentos negativos se simplesmente comesse a Gisele Bündchen. Pra não falar que meu tempo seria muito melhor aproveitado. Maldita máquina do fim do mundo.”

Sério… Já pararam pra pensar que teve mais gente tentando (e conseguindo se matar) por causa do suicídio do Kurt Cobain que por causa da máquina do fim do mundo? Apocalipse por apocalipse, o Kurt Cobain fez muito mais estrago com muito menos dinheiro! Basta uma guitarra na mão e uma bala na cabeça!

Fora que um monte de entidade humanitária tentou impedir judicialmente que ligassem a máquina do fim do mundo. Cara… Eles acham que ALGUM juiz na face da Terra tava entendendo o que tá acontecendo? Tipo: “Seu juiz, eles vão pegar uma coisa muito pequena e jogar na direção de outra coisa muito pequena!”

“E…?”

“E isso pode acabar com o mundo!”

Nisso pensa o Juiz: “Se eu der essa liminar, e depois ela cair, a máquina for ligada e o mundo não acabar, vai todo mundo rir da minha cara… Por outro lado, se eu negar a liminar e o mundo não acabar, vão falar que eu decidi certo, o que vai pegar bem na minha promoção pra desembargador… Por outro lado, se o mundo acabar de verdade, ninguém vai me criticar mesmo…”

“NEGO A LIMINAR! Não existe verossimilhança da alegação a respaldar o pleito inicial! Cite-se a máquina do fim do mundo!”

Tinha que ser coisa de entidade humanitária. Só ONGzinha com consciência social não entende que hádron é hádron.

Na verdade, o meu projeto atual é dar um jeito de me esconder no meio do LHC e estar no meio da colisão atômica. Isso DEVE dar super-poderes! Até o nome já fica estiloso: O Capitão Hádron! (uon-uon-uon-uon)

A única coisa foda seria que TIPO de poderes você poderia ganhar: “Eu faço partículas subatômicas colidirem!”

“E…?”

“E nada, mas pra fins científicos isso pode nos levar à descoberta da partícula de Deus!”

“Ah, então você cria um ente que é onipotente, onipresente e onisciente pra obedecer seus comandos, tipo o Daileon do Jaspion?”

“Não, ela é só uma partícula que condensa a energia em massa para toda a matéria no universo!”

“(…) E…?”

Oito bilhões… nessas horas que queria ter levado a sério minha idéia de fazer facul de física. Será que os caras do LHC precisam de advogado? Eu toparia.

Além do mais, advogar pra máquina do fim do mundo deve ser mais emocionante que advogar pro Maluf!

Advertisements

§ 3 Responses to THC, LHC, Big Bang e Fim do Mundo.

  • Jack says:

    Ah um LHC ( Quase da FHC será que era a previa fracassada do fim do mundo? Ou será que L.U.L.A. é que é para ser?!) com entrada para ÁiPode coisa chique, em breve sai um com atualização 8.0 Beta para Browsear por ai, mas eu ainda acho que eles deviam deixar a gente dar uma voltinha, punha uns carinhos a la Disneylandia e pau na máquina, certamente iam amortizar os trocentos bilhões de euros gastos. Mas vc tem razão todo esse dinero e nada do mundo acabar!

    Jack “O mundo acaba hoje” Aré

    Like

  • sil s. says:

    Eu achei que a Europa ia ficar fluorescente. Decepção total.

    Like

  • sil s. says:

    Corrigindo, que a Europa FOSSE ficar fluorescente.

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

What’s this?

You are currently reading THC, LHC, Big Bang e Fim do Mundo. at AnarcoBlog.

meta

%d bloggers like this: