Where the hell is Matt?

December 27, 2008 § 1 Comment

Ocasionalmente eu tenho pensamentos conflitantes com relação a produtos culturais que eu encontro.

Existe um cara que um dia resolveu fazer um vídeo com uma dancinha ridícula.

Essa dancinha virou um vídeo viral, que levou a um patrocínio, que levou a outro vídeo com dancinhas ao redor do mundo.

Resultado: 42 países, inúmeros figurantes e um cheque na conta bancária de um cara cujo único mérito é fazer uma dancinha ridícula.

Em diversos aspectos, isso é revoltante.

Tipo… o cara ganhou uma grana do nada. Pra fazer uma dancinha em diversos países só pra divulgar uma marca de chiclete.

Passou por lugares com uma miséria tão profunda que, provavelmente, as pessoas que dançaram no filme mal terão a chance de conhecer o chiclete promovido.

É interessante que esse é um recurso tipicamente pós-modeno da publicidade: associar um produto a uma idéia abstrata.

Não se compra o melhor produto, mas sim o produto associado a determinada idéia.

Isso gera situações ridículas e que pessoas compram produtos achando que estão comprando idéias. O Banco Real usa papel reciclado, mas é um BANCO. Carlton patrocinava um festival de Blues, mas é uma marca de CIGARRO. A Skol patrocina um mega festival de música eletrônica, mas é uma CERVEJA.

Como dito pelo Dahmer: Preste bastante atenção pra não saber se aquele evento que você adora não é um túmulo caiado: Branquinho e novo por fora, mas com alguma coisa podre e morta por dentro.

Porém…

Ah, e sempre há um porém.

Eu acabo me sentindo meio contraditório nessas horas porque tem coisas que são bonitas em si.

Porque é importante saber distinguir autor de obra e, muitas vezes, algumas coisas são legais em si. Sem maiores justificativas.

E, bem ou mal, o Matt fez um trabalho legal. Uma ode à diversidade, de fato. Talvez até uma demonstração de que não interessa onde a pessoa esteja, se numa tribo faminta da África, se no coração de São Paulo, ou numa praia em Miami, tem espeço pra uma dancinha ridícula.

Até mesmo na Koréia do Norte há espaço pra uma dancinha ridícula.

Advertisements

§ One Response to Where the hell is Matt?

  • AT says:

    Se puder, assista o filme “Ponto de vista”. É muito bom (apesar do final ser previsível). A idéia do filme é ótima… faltou um pouco de arrogância do diretor

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

What’s this?

You are currently reading Where the hell is Matt? at AnarcoBlog.

meta

%d bloggers like this: