Vamos Brincar de Israel

January 14, 2009 § 34 Comments

Vamos emitir uma opinião parcial e infundada aqui pra ver se eu ganho tráfico:

Imagina que um Gracie (qualquer gracie) mude pro lado de casa. Acontece que eu não gosto de Jiu-Jiteiro e decido furar o pneu do carro do cara.

Ele descobre que fui eu e me quebra de porrada.

Alguém poderia me dizer que eu não fui um imbecil de ir encher o saco de um cara que pode quebrar minha cara em dois usando uma caneta bic?

Agora, se por acaso eu enchesse a minha casa de crianças e quando ele viesse tretar comigo eu usasse crianças como escudos, por baixo eu seria considerado covarde também.

Pois bem, alguém pode me falar por que diabos eu deveria tomar partido da Palestina nessa história toda?

Às vezes eu acho que aniquilar um dos lados é uma forma de terminar a guerra.

Ah, e não, eu não morro de amores pelos judeus. Mas pelo menos eu nunca ouvi falar num atentado causado por um judeu bomba numa praça em algum lugar qualquer.

Advertisements

§ 34 Responses to Vamos Brincar de Israel

  • Sil S. says:

    Oras. Se o povo curdo merece um país, por que os palestinos não?

    Like

  • Anarcoplayba says:

    Oras, se o povo curdo merece um país, por que os judeus não?

    Like

  • AT says:

    A questão Paulo, é que eu acho que os ataques sob os quais Israel se baseia para atacar a “palestina” (coloco entre aspas, pq aquilo ali na minha opinião, é uma terra de ninguém, MESMO), nunca foram da palestina, em primeiro lugar. Eu acho os ataques errados e os motivos são simples:
    1. A palestina não atacaria Israel sem motivo. Ataques de “ódio por ódio” são raros (mas ok, existem). No seu caso, com o Gracie, eu duvido que vc furasse o pneu dele: você tem ódio, mas não é burro.
    2. Tudo que é relacionado a israel é assunto que “não pode ser tocado”. O massacre que ela está fazendo em Gaza é chamado pela TV de “retaliação”. È quase como se vc sujasse a porta do apartamento do Gracie de cocô e ele te deixasse na cadeira de rodas.
    3. Na minha mente doentia, eu acho que essa guerra é só uma fumaça, para que, nos eua, se esqueça um pouco do fiasco no vietnam, digo afeganistão (que a única coisa boa que produziu foi a versão de “is this the way to Amarillo?”), já que se anuncia a posse de Obama e eu sei, que todo dia o bush se caga de medo de um ataque terrorista diretamente contra sua pessoa. Aliás, minha desconfiança se justifica pelo fato que já foi dito que os ataques de Israel cessarão no dia 20 de Janeiro, data da posse de Obama.
    “Com toda a barriga, senhor certeza”.

    Like

  • Gabriel says:

    Bom, se o objetivo foi realmente emitir uma opinião parcial e infundada pra conseguir tráfico, parabéns! Conseguiu mais um comentário rsss

    Like

  • O Juremeiro Preto! says:

    Hahahaha, mandou mal, hein, Joe!
    Cara, na boa, esse povo judeu é tudo um bando de filho da puta (ex: logico que tem judeus gente boa, pois até eu tenho amigos judeus).
    O modus operandis dos caras é esse: formam uma comunidade fechada num país, se recusam a se misturar com a sociedade, vão acumulando bens e riquezas através de negocios escusos e honestos e consideram os nao judeus como inferiores (ou seja, o judaísmo é uma grande maçonaria, e eles sao os maiores nazistas que há).
    Nao é surpresa nenhuma que esses caras sao odiados onde quer que estejam. Não é supresa nenhuma que sejam o alvo primário pra qualquer tipo de movimento de exterminio (inquisiçao medieval, holocausto nazista).

    Velho, os caras simplesmente construiram o estado deles na terra sagrada de outro povo. É ou nao é pedir pra apanhar?
    Porra, porque nao pegaram um pedaço de terra no Peru, ou entao na Índia ou nas Filipinas? Ou então no Alasca, que é pra onde esse povo merece ir.

    Like

  • AT says:

    Juremeiro, porque quem colocou os judeus ali não foram eles próprios, foram os eua. E pra que, vc me diz? pra ter uma guerra eterna, e movimentar a economia… e rodar a roda da fortuna.

    Like

  • Anarcoplayba says:

    Alex, disso eu discordo… quem colocou Israel lá foram os Judeus mesmo (por intermédio da Inglaterra pra ser mais exato). Tanto é que dentre diversos lugares cogitados para o movimento sionista, o chile estava entre eles (e me perdoem a frase “movimento sionista para o Chile” eu sei que é tosca, mas foi cogitado).

    Agora, Juremeiro, se existe algo que eu admiro nos judeus (e eu odeio sim a postura segregacionista deles) é o fato de que eles cataram “A Terra Sagrada de outro povo” e falaram: “Agora é nosso. Não gostou? CAI DENTRO!”.

    Eles não são coitadinhos, longe disso. Até aí o Gracie hipotético do exemplo tbm não é. Mas o idiota de cair dentro são os palestinos (ou eu no exemplo).

    Like

  • Brazilianguy says:

    “Agora, Juremeiro, se existe algo que eu admiro nos judeus (e eu odeio sim a postura segregacionista deles) é o fato de que eles cataram “A Terra Sagrada de outro povo” e falaram: “Agora é nosso. Não gostou? CAI DENTRO!”.”

    Completamente estúpida e idiota essa tua idéia.
    A criação do estado de Israel criou uma situação que é o maior exemplo do abuso e do direcionamento incorreto da agressividade.
    Primeiro porque não leva a nada construtivo. Segundo porque mata principalmente CIVIS, ou seja, gente INOCENTE que não tem nada a ver com essa merda.

    Escreve aí teu email que eu vou te mandar fotos de soldados israelenses matando CIVIS e CRIANÇAS e posando para fotos ao lado dos corpos como se esses fossem troféus, como se fossem animais caçados e mortos.

    Me dá 5 minutos sozinho com esses judeus narigudos desarmados que eu arranco aquela napa e enfio no cu sujo deles até sair pela boca.

    Like

  • Anarcoplayba says:

    Brazilianguy, meu email é o que está na seção “anarcoplayba” no blog, ou, no caso, anarcoplayba@malandricus.com

    E se você acha errado a atitude israelense, eu acho que você deveria defender o seu ponto de vista da forma que achar melhor, inclusive enfiando a napa deles no cu do próprios. Pois foi isso que Israel fez.

    Abraços,
    Anarco.

    Like

  • Bruna says:

    Perguntas: no holocausto, morreu algum judeu rico? Em qual moeda os judeus pagaram o Estado de Israel quando houve o Plano de Partilha? Qual foi a alegação dos judeus para que eles pudessem tomar 55% do Estado da Palestina, possuir acesso ao Mar Vermelho e da Galiléia (não por acaso a maior reserva de água da Palestina) e ainda ao deserto de Negev, a fim de facilitar a contínua imigração? Se a população árabe, na Palestina, era muito maior que a população judaica, porque é que a Corte de Justiça Internacional negou o apelo dos árabes a respeito da incoerência de se dividir um país contra a vontade da maioria? De novo: quantos judeus ricos morreram no holcausto? E de novo: como os judeus, ricos, “pagaram” por esse Estado? (ou será que alguém aqui ainda acredita em Papai Noel e presentes na árvore de Natal?)

    Agora uma reflexão: Alemanha sai como vilã, judeus como coitados, árabes como reacionários e terroristas e o que temos é um jogo de interesses (de todos os tipos), que serve principalmente para alimentar o Establishment…

    Em tempo: NÃO sou comunista!

    Like

  • Juremeiro Preto says:

    Porra, Bruna, eu nao sabia que vc tinha 2 neuronios!
    Gostei do seu texto. De onde vc copiou?

    Like

  • Juremeiro Preto says:

    Judeu= tio patinhas filho da puta

    Like

  • alexthomaz says:

    Bom, a Bruna disse tudo que eu tinha para dizer.
    O fato de os judeus “saírem como coitadinhos” da guerra é algo que até hoje acontece (e foi isso que eu quis dizer quando disse que tudo que é relacionado a israel é visto pela imprensa como simples retaliação).
    Agora vejam que fato interessante: ontem eu vi uma notícia em que Israel afirma que alguns foguetes que atacaram israel (agora atenção) FORAM DISPARADOS DE DENTRO DE UM PRÉDIO DA ONU, e por isso eles atacaram tal prédio.
    1. Será que é verdade?
    2. Se não é, qual o motivo que israel teria de mentir?
    3. Se é, quais os motivos que a “onu” teria para lançar mísseis contra israel e colocar a culpa nos palestinos?
    4. O hamas, sendo um grupo terrorista conhecido internacionalmente, consegue comprar mísseis (e caminhões lança-mísseis) e fazê-los chegar até Gaza como mesmo? com que dinheiro?
    Eu não acredito em papai noel.

    Like

  • Brazilianguy says:

    Isaac, com 90 anos, está no seu leito de morte:

    – Jacó, meu filho, voce está aí?
    – Sim, pai, estou com o senhor.
    – Rebeca, minha filha, é voce que está segurando minha mão?
    – Sim, papai. Vai ficar tudo bem.
    – Raquel, minha mulher, voce ainda está comigo?
    – Sim, Isaac, estou com você até o fim.
    – Porra, e quem está cuidando da loja?

    Like

  • alexthomaz says:

    Isaac, o mesmo, muito tempo antes, disse para Jacó, seu filho subir em uma árvore.
    – Jacó, pode pular na colo da papai.
    – Não, pai, vou cair!
    – Bode bular que babai segura Jacó!
    (Jacó pula e se estatela no chão)
    – Viu filho, isso é pra aprender a não confiar em ninguém!

    Like

  • Juremeiro Preto says:

    RÁRÁRÁ!

    Like

  • mbaguvix says:

    cara, eu realmente não esperava esse tipo de comentário de ti.
    foi vc mesmo quem escreveu esse texto? como assim, porque deveria tomar partido da palestina?

    imagina vc, na sua casa, e não pode dormir (aliás, vc já dorme mal) porque um míssil pode cair na sua cabeça durante a noite.
    imagina vc tendo um parente, um amigo, que ficou “no outro lado do muro” e vc não pode visitar pq tem “um muro” que é o verdadeiro muro das lamentações (sua existência é lamentável!).

    imagina vc tendo que (sobre)viver todo os dias, por algo que talvez vc nem saiba direito o porquê.

    aliás, vc REALMENTE sabe o motivo dessa guerra?

    é fácil falar qd vc tá do outro lado do globo, confortável em seu escritoriozinho com ar condicionado.

    =/

    Like

  • Anarcoplayba says:

    Mariana,

    Colocando de forma simples:

    1) Os judeus não tratam suas mulheres como cidadãs de segunda classe, obrigadas a esconder seus corpos. (Por sinal, elas têm que cumprir serviço militar obrigatório como os homens, o que eu acho um exemplo).

    2) Os judeus não vestem crianças como guerrilheiras.

    3) Os judeus não fazem questão de filmar e transmitir cenas de crianças mortas pela rede local de televisão.

    4) Os judeus não prometem virgens para quem morrer explodindo “infiéis”.

    Os judeus, no meu entender, acham que o resto do mundo é segunda classe e que pode se explodir contanto que não encha o saco deles. Os muçulmanos acham que o resto do mundo está errado e que é o dever deles te explodir para te converter à fé deles “pelo verbo ou pela espada”.

    Ah sim, obviamente nem todo árabe é terrorista. E nem todo judeu é sectarista.

    É muito fácil falar de gaza no meu escritório com ar condicionado. E é muito fácil falar de Israel tomando sol de biquíni na praia e tomando uma cerveja sem correr o risco de ser apedrejada porque está bebendo alcool e mostrando seu corpo, coisa que está claro que no Corão é proibido.

    Like

  • Anonymous says:

    assim, com relação a esse negócio de que todo muçulmano é homem é um pouquinho deprimente, não acha? muito fácil vc fundar sua opinião naquilo que os veículos de massa exprimem (preciso citar nomes?).

    ok, pode parecer total teoria de conspiração ou qualquer coisa que o valha, mas pense um pouco, essa imagem veiculada dos muçulmanos que chega até nós é feita por quem?

    muçulmanos? curdos? hinduístas?

    o dono da rede globo, da veja, e afins, são de qual religião/origem étnica mesmo?

    Like

  • Anonymous says:

    quem postou acima foi a mari, =p

    Like

  • mariana says:

    CORRIGINDO:
    assim, com relação a esse negócio de que todo muçulmano é “homem bomba” é um pouquinho deprimente, não acha?

    Like

  • Anarcoplayba says:

    AGORA faz sentido…

    Claro q é um absurdo falar que todo muçulmano é homem bomba. Assim como é um absurdo falar de que todo judeu é sectarista, não se mistura com o resto, faz papel de coitadinho, etc.

    Mas ainda assim, em geral, os países árabes são mais machistas.

    Like

  • mbaguvix says:

    não venha me dizer que os países árabes são machistas. é muita hipocrisia pra uma pessoa só =p

    ou vc acha que os árabes pensam que essa putaria toda do ocidente é bonito?

    =p =p

    Like

  • Anarcoplayba says:

    Olha… Opinião pessoal: Sabe… eu acho que está na hora das pessoas entenderem que sexo é bom, legal e gostoso… e ninguém deveria mentir pra conseguir uma boa trepada… nem usar sexo como moeda de troca por afeto. É uma putaria? Sim, porque é um mecado no qual existem milhões de vendedores e compradores. Quem nós achamos que somos pra falar o que é bonito ou feio?

    Argumento: Pode até não ser bonito… mas a gente não sai por aí apedrejando pessoas que pensam diferente da gente. Ah, e antes que vc fale que é a exceção, é uma exceção que é oficializada apenas em países árabes.

    Like

  • Juremeiro Preto says:

    Na boa, a sociedade árabe, em termos de sexo, é muito melhor e mais estável que a nossa.
    É por isso que eles ainda tem casamentos duradouros, familias estáveis e baixissimos indices de HIV e outras doenças sexualmente transmissiveis, que são uma verdadeira epidemia na sociedade ocidental.
    Alias, nossa sociedade estimula mulheres a fazerem sexo a partir dos 12 anos com cafajestes, playboys e marginais. Estimula a gravidez precoce, mães solteiras (e filhos criados sem educaçao, prontos para virarem marginais) e a proliferação de doenças.
    Pra mim, pessoalmente, é otimo, porque da pra comer varias vadias, mas em para a sociedade em geral, esse é um caminho autodestrutivo.

    Ah, e o sexo é um jogo por causa da natureza psicológica da mulher, e é por isso que vc tem que mentir e fingir ser outra pessoa pra conseguir uma trepada. Nao tem nada a ver com repressao sexual, tanto que a mulherada de hoje é hiper sexualizada e sabe muito bem usar o sexo (leia-se, serem prostitutas) para conseguirem o que querem.

    Like

  • mbaguvix says:

    de novo, vc acha que a sociedade árabe/muçulmana (pelo visto vc coloca as duas coisas como se fossem a mesma, mas não são, at all!) se reduz a homens-bomba e apedrejar pessoas na praça

    ok, que tal conhecer de verdade, antes de falar?
    ou vc leu isso na veja?

    Like

  • Anarcoplayba says:

    Mariana, Já que vc conhece tão bem, fale-me do seu intercâmbio de seis meses ou mais pelos países árabes.

    Menos não conta.

    De fato eu não conheço a vida nos países árabes e estou emeitindo uma opinião parcial e pessoal, assim como você e todos que estão escrevendo aqui especialmente porque, até onde eu sei, até agora aqui não falou nem um palestino e nem um judeu.

    Uma vez que estamos falando de achismos, vou tentar colocar um dado um pouco mais concreto: Israel tem o 24 IDH do mundo. E não tem nenhum país árabe, muçulmano, palestino na frente deles. (http://hdr.undp.org/en/statistics/)

    É, talvez isso aconteça porque os Judeus “tem métodos para roubar nosso dinheiro e levar pra Israel”, ou porque eles adoram o demônio, ou porque eles mataram nosso senhor Jesus Cristo. Sieg Heil pra vocês tbm.

    Like

  • mbaguvix says:

    vc quer dizer que eu só posso falar pq estive lá?
    quer dizer que se eu não conhecer por outros meios não vale?

    oO

    “seria o caso de eu dizer uma vez mais que não tenho um Oriente ‘real’ a defender. tenho, contudo, enorme consideração pela fortaleza das pessoas daquela parte do mundo, bem como por seu esforço de continuar lutando por sua concepção do que são e do que desejam ser. as sociedades contemporâneas de árabes e muçulmanos sofreram um ataque tão maciço, tão calculadamente agressivo em razão de seu atraso, de sua falta de democracia, e de sua supressão dos direitos das mulheres que simplesmente esquecemos que noções como modernidade, iluminismo e democracia não são, de modo algum, conceitos simples e consensuais que se encontram ou não, como ovos de páscoa, na sala de casa.”

    edward said, orientalismo

    Like

  • Anarcoplayba says:

    Tradução:

    “Olha, eles são atrasados, anti-democráticos e suprimem direitos humanos das mulheres, mas se eles querem ser atrasados, anti-democráticos e suprimir os direitos da mulheres, a gente tem que deixar, pq os valores pelos quais a gente lutou tanto não foram imediatamente aceitos, então deixa eles serem mais ou menos um zoológico onde a gente deixa as espécies que quase estão (mas já deveriam estar faz tempo) extintas ficam fazendo guerrinha de cocô. Quem sabe vc vai visitar um dia e pode fazer turismo, vestida com uma burka de verdade?”

    Like

  • mbaguvix says:

    o que te faz pensar que a nossa sociedade é o topo da “cadeia evolutiva”?

    Like

  • Anarcoplayba says:

    O fato de que Israel está vencendo a Guerra. O fato de que o afeganistão não se segurou. O fato de que Saddam caiu do banquinho…

    Like

  • mbaguvix says:

    aah é?
    e quem tava por trás disso? =p

    Like

  • Anarcoplayba says:

    O fundamentalismo democrático do ocidente.

    Like

  • alexthomaz says:

    que tinha por trás, Paulo, as mãos dos judeus iluminados da américa…

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

What’s this?

You are currently reading Vamos Brincar de Israel at AnarcoBlog.

meta

%d bloggers like this: