Little Essays About Drunkness.

January 9, 2010 § 1 Comment

As pessoas falam que a gente deve viver cada dia como se fosse o último. Eu tento fazer isso. E algumas vezes eu quase consegui.

Sério. Preciso parar de me estragar assim. Normalmente eu gasto minha sexta me estragando e meu sábado e domingo me recuperando. Quando eu passar a precisar de mais de 48 horas, fodeu.

Toda balada da qual você sai andando é uma boa balada. Mas se você não se lembra se saiu andando ou não, conta como uma boa balada?

Eu realmente achava que eu era bom de xaveco. Acho que é hora de rever meus conceitos na linha da frase de uma ex (“Você é mais gostoso que bonito, e mais bonito que inteligente.”): Historicamente, nas últimas quatro vezes que eu peguei alguém, quem foi “pegado” fui eu.

Eu me sinto meio que um carro flex no pós bebedeira: cheio de álcool, mas sem gasolina no reservatório.

Depois do Crisis Management, acho que eu preciso criar o Drunkness Management:

Passo 1: Chegar em casa.

Porque se você não chegar, cara, ISSO é um problema de verdade.

Passo 2: Hidratar.

É a primeira coisa que eu preciso quando eu acordo. Por que não antecipar o problema?

Passo 3: Nutrir.

Quem sabe assim eu acordo com gasolina no reservatório.

Passo 4: Higiene.

Sério, acordar cheirando a dia anterior é uma merda.

Por outro lado, estive pensando seriamente em criar a Dieta do Álcool.

Com certa frequência eu acordo, vou tomar banho (passo dois na rotina de hidratação-higiene-nutrição da ressaca) e percebo que eu estou mais magro.

Aí eu penso: “Óbvio que eu estou mais magro: eu perdi água”.

Mas não é só isso: eu perdi água e gastei energia pra metabolizar os litros de álcool que eu ingeri. E todo mundo sabe que energia é gordura.

E se eu usasse álcool pra emagrecer…?

Ou melhor… e se eu combinasse atividade física e álcool…

Alguém conhece um bom Do-Jô de Drunken Fists?

Advertisements

§ One Response to Little Essays About Drunkness.

  • Gueixa says:

    É…dois dias pra se recuperar de um dia de estrago, é muito! Concordo com você. Deve haver empate.
    Mas essa balada aí te consome feio heim moço?
    Talvez seja o dia errado. Eu só saio às quintas. Sextas, sábados e domingos são pra teatro, cinema e amigos em casa…Adoro.
    Se voce descobrir o tal Do-Jô, me avise….
    bj

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

What’s this?

You are currently reading Little Essays About Drunkness. at AnarcoBlog.

meta

%d bloggers like this: