Grande Retrospectiva de um Ano que… Passou.

December 30, 2011 § 7 Comments

Fim de ano é época de um monte de coisas.

No hemisfério norte, inverno, era a época em que as pessoas ficavam mais dentro de casa, um convite à introspecção.

Aqui no hemisfério sul, em São Paulo, é a época em que o trânsito fica infernal na Avenida Paulista (sério, participe da campanha “ande a pé nesse natal”), o que é um motivo para ficar em casa e, portanto, ficar mais introspectivo.

Estava previsto, se não nas estrelas, no bom senso, que 2011 seria um ano TENSO pra mim.

E foi.

A melhor definição de um amigo meu foi “você está carregando um piano nas costas”.

Grosso modo sim.

Nesse sentido, não foram poucas as vezes que o negócio ficou pesado. A casa quase caiu. A chapa amornou. E eu quase fiquei pequeno.

Quase.

Mas não o suficiente.

Comecei um projeto novo em 2011. Kinda bold. A segunda faculdade. E esse primeiro ano passou. Com muito mais sorte do que mérito. Mas passou.

O que que eu posso fazer? Eu sou um filho mimado de Deus. Esse sempre foi o meu maior mérito.

Por outro lado, a faculdade e os outros 300 projetos trouxeram uma conclusão meio triste: Tudo ocupa espaço. E você precisa escolher o que vai morrer.

O tempo que eu estou trabalhando é um tempo que eu não estou estudando. O tempo que eu estou escrevendo no blog é um tempo que eu não estou trabalhando. O tempo que eu estou estudando é um tempo que eu não estou bebendo doses quimioterápicas de álcool e fazendo milhares de mojitos para os meus amigos.

2011 eu tive que trabalhar das 9:00 às 18:00 e além. Com o conceito de “final de semana” meio apagado. Arranjando tempo para estudar tirando de onde dava (às vezes, dos sonhos). E enfiando tentativas de diversas ordens de grandeza em diversos aspectos. Isso cobrou um preço em tempo, energia, disposição, animação e, até mesmo, brilho.

Porque não deu para eu dar atenção para um monte de gente. Amigos reais e virtuais.

E é algo do qual eu sinto falta.

De tempos em tempos eu passeio pelo blog e pelos antigos blogs que eu visitava. Muitos não são nada além de uma casca de uma vida, flutuando na internet tal qual um navio fantasma.

Eu sei que é meio bobo sentir isso, mas eu sinto uma certa saudades de saber como as pessoas estão. Se estão bem, mal, felizes, infelizes, vivas, mortas, mudaram muito ou pouco.

Mesma coisa com o ICQ. Minha lista de contatos parece um cemitério.

Por outro lado, eu vejo que o Anarcoblog (que surgiu por brotamento do Malandricus) existe desde 2004. Completei o Sétimo e entrarei no Oitavo ano de blog. Heh. É mais tempo de blog que a carreira de uma atriz pornô mediana. E a metáfora é coerente, afinal, isso aqui não deixa de ser uma exibição da minha intimidade.

O fato é que depois de muito pensar, decidi que era hora de dar um passo adiante.

O Malandricus surgiu como uma brincadeira e ficou sério. O Anarcoblog se destacou do Malandricus trazendo textos daquela época. De 2004.

Esses textos merecem uma editoração e formatação melhor. Tem muita coisa boa (muita merda também), mas é hora de dar um passinho adiante e tirar do mundo das idéias um projeto velho: revisar todos os 500 textos do blog (contando com esse) para que esse blog seja tudo o que ele merece ser. A história, não de minha iluminação, mas de meu despertar.

É inevitável diante de tudo isso uma sensação de propósito. Quase um orgulho. Verificar que, uma encruzilhada de cada vez, com seus demônios e esfinges, eu fui chegando onde eu estou hoje. Um status no qual, a despeito das poucas qualidades e diversos defeitos, eu identifico a virtude mais bela de todas: a Esperança.

A Esperança de que as coisas estejam andando, de que tudo um dia dê certo, de que um dia essa guerra vai acabar e, acima de tudo, a Esperança de que eu vou morrer um tiquinho melhor do que eu nasci.

Um inverno de cada vez.

E é por tudo isso que eu faço aqui uma homenagem aos amigos ausentes, aos amores perdidos e à estação das dúvidas, e desejo a todos vocês tudo aquilo que eu mais anseio pra mim.

A Calma dos Monges,
A Sorte dos Irlandeses,
E a Ira dos Anarquistas.

E que cada um de nós dê ao demônio exatamente aquilo o que ele merece. Seja ele quem for, esteja onde estiver.

Advertisements

§ 7 Responses to Grande Retrospectiva de um Ano que… Passou.

  • Karina says:

    Achei que este blog n teria mais vida este ano. E me enganei lindamente. belo texto. pensei aqui que se fosse um livro a ser escrito eu deixaria esta postagem como prefácio, embora n saiba exatamente o que comporia as páginas, pq n entendo blogs que passam para o papel. enfim, uma divagação LOL

    eu, de cá, desejo estar por aqui acompanhando.

    saúde e muita luz neste próximo ano! neste próximo passo. nas próximas curvas!

    =)

    Like

  • Anarcoplayba says:

    Se o Anarcoblog virasse um livro do que seriam feitas as páginas?

    I don’t have the fuckest idea. Como falar que “esse texto merece ser impresso, aquele não”?

    Não sei, não sei. Se fosse para virar um livro, provavelmente seriam apenas os melhores textos. Que eu acho que se contam em dedos da mão.

    Por enquanto, aproveitemos o novo template… e um projeto de fazer esse blog mais reader friendly.

    Like

    • Karina says:

      Na verdade, qd digo que n entendo blogs que passam para o papel, é no sentido de n simpatizar com a ideia. Nada a ver com aquele lance de literatura maior ou menor. é só uma opinião, um gosto e talvez um excesso de purismo. Por isso qd aventei essa ideia foi totalmente no âmbito da imaginação. Talvez, pensando bem, eu gostasse do Anarcolivro só para ler o prefácio.

      Fy, bom ano pra ti tb! =)

      Like

  • Rubens says:

    Caralho, Anarco…
    Já tem um bom tempo que eu acompanho o blog . Coisa de uns dois ou três anos.
    Teus textos sempre me tocaram, me identifiquei com muito do que você escreveu até hoje e o teu despertar tem dado uma ajudada no meu.
    Sério, o Anarcoblog tem me transformado no decorrer desse tempo.
    Ainda assim, por falta de tempo, paciência, criatividade ou capricho, eu nunca comentei. Me mantive um leitor anônimo, escondido num canto escuro do blog, mas a retrospectiva emocionou e resolvi me manifestar.
    Cara, parabéns por esses 8 anos do caralho! E que venham muitos mais.
    E que a sorte, a calma e a ira jamais te abandonem.
    Um grande abraço

    Like

  • Fy says:

    Hi Man ,

    Se este ano foi lindo – e eu tambem acho que foi – que 2012 seja especial !

    E que teus posts continuem sendo o que sempre foram , – estão entre os mais lidos do Wind , voce sabe que sim e eu agradeço por isto .

    É o meu desejo e o de todos os amigos que voce fez por lá .
    É o meu desejo a todos os que te lêem aqui também.
    Que venha 2012, assim , todo cheio de lua e de dragões .

    Bj a todos,

    – adorei !

    Fy

    Like

  • Nina says:

    É interessante como quando a gente evolui, cria movimento em tudo que está a nossa volta.

    O anarcoblog também sempre foi um parceiro na minha própria caminhada e no meu despertar, como compartilhou o Rubens. Talvez com histórias e trajetórias diferentes, todos aqui tem um misto de gratidão, identificação e admiração pelos seus textos, por você.

    Eu espero que o que você está chamando de esperança brilhe como certeza, e que você tenha a vitalidade e a rotina que merece.

    Like

  • […] Eu ainda diria que pretendo dar uma penteada no blog esse ano, mas isso eu já disse. […]

    Like

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

What’s this?

You are currently reading Grande Retrospectiva de um Ano que… Passou. at AnarcoBlog.

meta

%d bloggers like this: