O Nascimento de uma Alma é Coisa Demorada.

March 10, 2014 § Leave a comment

O mito cosmogônico de um povo fala muito sobre como ele enxerga o mundo e, consequentemente, sua postura perante a vida.

Nossa cultura é dominada pela cultura judaico-cristã, na qual um deus externo e independente do universo criou este por meio da organização (separou céu e terra, dia e noite, sol e lua, águas superiores e águas inferiore, and so on).

Depois disso ele pegou barro dos quatro cantos da Terra e criou o homem, soprando vida em suas narinas e dando pra ele o poder de nomear a criação.

E dar nomes é conhecer o íntimo da coisa nomeada.

Até onde se sabe, Adão não teve infância e Eva não passou pela puberdade.

Para o nosso mito ocidental, o ser humano nasceu pronto e encontrou tudo preparado. Sim, é verdade, ele cagou no pau, foi bicudado pra fora do Éden e, desde então, foi obrigado a comer o pão com o suor do próprio rosto e por aí vai. (O que é nojento pra caralho, se você pensar que tá passando o pão na testa suada antes de comer e tals.)

Mas, independentemente disso, o ser humano tem que trabalhar para comer.

Nunca falaram nada em trabalhar para Viver.

Humanity is taken for granted. Se você nasceu, você é humano. O máximo que tem que fazer é esperar fazer 18 anos (ou 21) e magicamente você tem todas as competências necessárias para viver.

Para o ocidente, a maturidade é uma data de aniversário.

Não precisamos ir pro meio da floresta trazer uma pena de águia ou uma garra de urso. Não precisamos trazer a cabeça de um inimigo morto em batalha e nem ser atravessado por anzóis ou escarificado para ganhar o direito de ser tratado como um adulto.

No máximo temos que terminar os estudos. Mas aí também, eles assopram um diploma em nossas narinas e mandam a gente sair por aí dando nomes pras coisas.

Falaram que a gente precisa trabalhar pra comer, mas não mencionaram em nenhum lugar d’O Livro que precisamos trabalhar para Viver.

E Viver é uma coisa muito perigosa, seu moço. A gente nasce, encontra o mundo do jeito que tava, procura o cantinho mais cômodo e repete os dias num looping incessante, dando refresh na caixa de emails, mendigando like no Facebook e assistindo comerciais para escolher o próximo consumo.

Depois a gente estranha que merda acontece. Claro que acontece. O mundo roda, e, se você deixar, roda por cima de você.

“A dona Aranha subiu pela parede, mas veio a chuva forte e a derrubou.”

Tempo não resolve nada. Trabalho resolve. E trabalho é uma Força atuando em um corpo por um determinado deslocamento no espaço (multiplicado pelo cosseno de Theta). Prefiro pensar queTrasbalho  é Força por um determinado deslocamento no espaço-tempo.

Irônico que anos atrás eu falei que a vida só faz sentido quando você a FORÇA a fazer. Você faz força. Durante um tempo. E multiplica pelo cosseno de Theta. Aí faz sentido.

Advertisements

Tagged: ,

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

What’s this?

You are currently reading O Nascimento de uma Alma é Coisa Demorada. at AnarcoBlog.

meta

%d bloggers like this: